quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Já era

Era pra ser um poema de despedida,
mas cadê vontade?
Era pra ter sido uma noite sem bebida,
mas cadê coragem?
Era pra eu esquecer o teu cheiro,
mas ele é tão bom...
Era pra eu não reconhecer a tua voz,
mas eu ainda me arrepio!
Era pra eu ficar em paz,
mas você é muito atento.
Era pra eu não querer te ver nunca mais,
mas nunca mais é muito tempo.



Publicado no site Releituras.

6 comentários:

  1. Amei o poema, desde que o vi pela primeira vez.
    Tem a sua cara.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Mulher, Mulher:
    quando teremos uma nova atualização?

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. gostei muito! posso pulicar no meu humilde espaço virtual? com o devido crédito, é claro!
    beijo

    ResponderExcluir
  4. ADORO! Vivi é poetisa, e das boas!

    ResponderExcluir
  5. Eita, Vivi! Muito bom... muito bom...

    ResponderExcluir